Ambiente y salud mental: experiencia clínica con estudiantes de una universidad pública

Autores/as

DOI:

https://doi.org/10.29344/2318650X.2.3003

Palabras clave:

Enfermedad mental, salud mental y estudiantes universitarios, servicios de salud mental en la universidad, prevención psicológica

Resumen

El estudio de la salud mental de los estudiantes universitarios es objeto de discusión desde hace algunos años en Brasil y, recientemente, ha ganado mayor repercusión debido a los casos de enfermedad en las universidades. Este estudio busca demostrar la importancia de implementar programas de atención a la salud mental en el contexto universitario, a partir de la experiencia de las prácticas clínicas con estudiantes de una universidad pública, como forma de promover la salud. Entre marzo y septiembre de 2018 se han atendido a 21 personas (201 sesiones), con predominio del género femenino (71,43%). Además, 47,62% de las quejas aportadas corresponden a trastornos psiquiátricos o a sensaciones que remiten a estos trastornos, mientras que 71,43% del total de los participantes manifestó tener alguna dificultad académica o sentirse desmotivado con relación a su carrera. Los datos aquí expuestos ofrecen ayudas para la continuación y ampliación del servicio y el reconocimiento de su utilidad para la comunidad académica.

Biografía del autor/a

Georgiano Joaquim Pereira Antonio dos Santos, Universidade de São Paulo

Psicólogo, Mestrando em Psicologia Escolar e Desenvolvimento Humano pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (IPUSP). Graduado em Psicologia pelo Centro Universitário Salesiano de São Paulo (UNISAL)

Ana Carlota Pinto Teixeira, Centro Universitário Salesiano de São Paulo (UNISAL)

Psicóloga, Mestre em Psicologia da Saúde pela Universidade Metodista de São Paulo. Graduada em Psicologia pela Faculdade Salesiana de Filosofia, Ciências e Letras.

Maria Auxiliadora Motta Barreto, Universidade de São Paulo

Psicóloga, Doutora em Psicologia como Profissão e Ciência pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC). Mestre em Educação pelo Centro Universitário Salesiano de São Paulo (UNISAL). Graduada em Psicologia pela Faculdade Salesiana de Filosofia, Ciências e Letras. Docente da Universidade de São Paulo (USP).

Citas

Accorsi, M. P. (2015). Atenção Psicossocial no Ambiente Universitário: Um estudo sobre a realidade dos estudantes de graduação da Universidade Federal de Santa Catarina. [Dissertação de Mestrado]. Universidade Federal de Santa Catarina.

Andrade, A. S.; Tiraboschi, G. A.; Antunes, N. A.; Viana, P. V. B. A.; Zanoto, P. A.; Curilla, R. T. (2016) Vivências Acadêmicas e Sofrimento Psíquico de Estudantes de Psicologia. Psicologia: Ciência e Profissão, 36(4), 831-846.

Araújo, C. A S. (2011). O Ambiente winnicottiano. In: E. O. Dias & Z. Loparic (orgs.). Winnicott na Escola de São Paulo. DWW Editorial.

Biblioteca Virtual de Direitos Humano da Universidade de São Paulo. (1946) Constituição da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Castro, V. R. (2017). Reflexões sobre a saúde mental do estudante universitário: estudo empírico com estudantes de uma instituição pública de ensino superior. Revista Gestão em Foco, ed. 9.

Cerchiari, E. A. N.; Caetano, D.; Faccenda, O. (2005). Utilização do Serviço de Saúde Mental em uma universidade pública. Psicologia Ciência e Profissão, 25(2), 252-265.

Costa-Junior, F. M.; Maia, A. C. B. (2009). Concepções de homens hospitalizados sobre a relação entre gênero e saúde. Psicologia, Teoria e Pesquisa, 25(1), 55-63.

Coulon, A. (2017). O ofício de estudante: a entrada na vida universitária. Educação e Pesquisa, São Paulo, 43(4), 27-40.

Dias, A. C. G.; Carlotto, R. C.; Oliveira, C. T.; Teixeira, M. A. P. (2019). Dificuldades percebidas na transição para a universidade. Revista Brasileira de Orientação Profissional, 20(1), 19-30.

FONAPRACE. (2018). V Pesquisa Nacional de Perfil Socioeconômico e Cultural dos (as) Graduandos (as) das IFES, Brasília.

Gomes, R.; Moreira, M. C. N.; Nascimento, E. F.; Rebello, L. E. F. S.; Couto, M. T.; Schraiber, L. B. (2011). Os homens não vêm! Ausência e/ou invisibilidade masculina na atenção primária. Ciência & Saúde Coletiva, 16(1), 983-992.

Mizrahi, B. G. (2008). Um contraponto ao biopoder e ao desamparo no contexto contemporâneo: reflexões winnicottianas. (Tese Doutorado. Curso de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, 163 p.).

Nascimento, J. D. (2017). Mulheres nos cursos de engenharia da UFBA: um estudo sobre o acesso e desempenho. (Tese Doutorado. Programa de Pesquisa e Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal da Bahia, Faculdade de Educação, Salvador, BA, 269 p.).

Neves, M. C. C.; Dalgalarrondo, P. (2007). Transtornos mentais auto-referidos em estudantes universitários. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, 56 (4), 237-244.

Peres, R. S.; Santos, M. A.; Coelho, H. M. B. (2003). Atendimento psicológico a estudantes universitários: considerações acerca de uma experiência em clínica-escola. Revista Estudos de Psicologia, 20(3), 47-57.

Rios, M. G. V.; Mascarenha, L. V. R.; Souza, K. S. S.; Olebar, D. T. C. R.; Paiva, M. C. E.; Silveira, A. O. (2019). Adoecimento e sofrimento psíquico entre universitários: estado da arte. Revista Humanidades e Inovações, 6 (8), 23-31.

Souza, S. R.; Santos, A. L.; Vieira, A. R.; Toledo, C. H.; Prado, C. M.; Moreno, C. R.; Batista, D. T.; Amaral, H. U.; Lima, J. A. C; Balsani, J. P. L.; Coelho, H, M, B.; Britto, L. O.; Bezerra, M. M.; Lopes, V. S. S.; Migliori, J. M. (2013). Pronto-atendimento psicológico a estudantes universitários: um breve estudo comparativo do perfil da clientela num intervalo de treze anos. Centro de Pesquisa e Psicologia – UNESP- Assis,SP.

Venturini, E.; Goulart, M. S. B. (2016). Universidade, solidão e saúde mental. Interfaces - Revista de Extensão da UFMG, 4 (2), 94-115.

Winnicott, D. W. (1990). Natureza Humana. Rio de Janeiro: Imago.

Winnicott, D. W. (1999), O conceito de indivíduo saudável. In: D. W. Winnicott. Tudo começa em casa. São Paulo: Martins Fontes. (Original publicado em 1967).

Winnicott, D. W (1999). A imaturidade do adolescente. In: D. W. Winnicott. Tudo começa em casa. São Paulo: Martins Fontes. (Original publicado em 1968).

Descargas

166 vistas

Publicado

2022-01-17

Cómo citar

dos Santos, G. J. P. A., Teixeira, A. C. P. ., & Barreto, M. A. M. . (2022). Ambiente y salud mental: experiencia clínica con estudiantes de una universidad pública. Revista Sul-Americana De Psicologia, 9(2), 111–126. https://doi.org/10.29344/2318650X.2.3003