Análise da prece em mulheres cuidadoras de idosos com doença de Alzheimer

Autores/as

  • Juan Cecato Faculdade de Medicina de Jundiaí­ (FMJ) e Centro Universitário Salesiano de São Paulo (Unisal)
  • Flávia Aramaki Faculdade de Medicina de Jundiaí­
  • Alana Castelani Faculdade de Medicina de Jundiaí­
  • Tainara Soler Faculdade de Medicina de Jundiaí­
  • José Eduardo Martinell Faculdade de Medicina de Jundiaí­

Palabras clave:

oração, espiritualidade, cuidadores

Resumen

Resumo

Poucos estudos retratam o papel da espiritualidade como recurso para cuidadoras de idosos. Objetivos: descrever a importância das orações para cuidadoras de idosos com doença de Alzheimer. Métodos: Estudo de corte transversal, com 34 mulheres cuidadoras de idosos com doença de Alzheimer em estágio avançado, com escolaridade entre ensino fundamental a superior, idades variando entre 22 a 62 anos. Foi elaborado um questionário que aborda aspectos: afetivo, emocional e espiritual/religioso. Resultados: 100% das participantes afirmaram que fazem orações. Do total de participantes, 79,4% (27 pessoas) responderam que fazem orações diariamente. Observam-se correlações significativas moderadas e positivas entre a "frequência da prece" e "fé remediadora" (r=0,40; p=0,022) e "frequência de prece" e "fé discutida com profissional da saúde" (r=0,49; p=0,004). Conclusão: Pode-se concluir que as orações e/ou preces estão presentes no cotidiano das cuidadoras, contudo são necessárias mais pesquisas que abordem esse tema, com um número maior de participantes.

Abstract

Few studies portray the role of spirituality as a resource for caregivers of elderly. Objectives: To describe the importance of prayers for caregivers of elderly with Alzheimer's disease. Methods: Cross-sectional study with 34 women caregivers of elderly with Alzheimer's disease at an advanced stage, with education from primary to higher school, with ages from 22 to 62 years old. A questionnaire was developed containing information about affective, emotional and spiritual/religious was asked. Results: 100% subjects said they do prayer or prayers. 79.4% answered that they do daily prayers. Observed moderate positive and significant correlations between "frequency of prayer" and "remedial faith" (r=0,40; p=0,022) and "Frequency of prayer" and "faith discussed with a health professional" (r= 0,49; p=0,004). Conclusion: It can be concluded that the prayers are present in the daily lives of caregivers, but more research is needed to address this issue, with a larger number of participants.

Resumen

Pocos estudios retratan el papel de la espiritualidad como un recurso para los cuidadores de los ancianos. Objetivos: describir la importancia de la oración para los cuidadores de personas mayores con enfermedad de Alzheimer. Métodos: Estudio transversal, con 34 mujeres cuidadores de ancianos con enfermedad de Alzheimer en una etapa avanzada, con la educación que van desde la educación primaria, secundaria y superior, de edades comprendidas entre 22- 62 años. Se diseñó un cuestionario que aborda aspectos: afectivo, emocional y espiritual / religiosa. Resultados: 100% de los participantes dijo que hacen la oración o la oración. De todos los participantes, el 79,4% (27 personas), dijo que ofrecen oraciones a diario. Se observó una correlación significativa moderadas y positivas entre la "frecuencia de la oración" y "fe correctivas" (r=0,40; p=0,022) y la "frecuencia de la oración" y "fe discutido con un profesional de la salud" (r=0 49; p=0,004). Conclusión: Se puede concluir que las oraciones y / o oraciones están presentes en la vida cotidiana de los cuidadores, pero se necesita más investigación para abordar esta cuestión, con un mayor número de participantes.

Biografía del autor/a

Juan Cecato, Faculdade de Medicina de Jundiaí­ (FMJ) e Centro Universitário Salesiano de São Paulo (Unisal)

Graduação em Psicologia (FAJ), Especialista em Psicopedagogia (FAJ) e Mestrado em Ciências da Saúde (FMJ). Atualmente, é psicóloga colaboradora do Instituto de Geriatria e Gerontologia de Jundiaí­ e do Ambulatório de Geriatria da FMJ. Professora colaboradora da Pós-graduação em Geriatria, do curso de Cuidadores de Idosos da FMJ e Gerontologia da FMJ e da disciplina de Geriatria e Gerontologia da FMJ, departamento de clí­nica médica.

Flávia Aramaki, Faculdade de Medicina de Jundiaí­

Graduação em Gerontologia (EACH-USP), Especialista em Reabilitação Cognitiva (USP), Mestranda em Ciências da Saúde (FMJ). Atualmente, faz Reabilitação Cognitiva em idosos com a Doença de Alzheimer e é professora do Curso de Cuidador de Idosos na Faculdade de Medicina de Jundiaí­ (FMJ). Professora colaboradora da Pós-graduação em Geriatria e Gerontologia da FMJ.

Alana Castelani, Faculdade de Medicina de Jundiaí­

Estudante de Medicina da Faculdade de Medicina de Jundiaí­

Tainara Soler, Faculdade de Medicina de Jundiaí­

Estudante de Medicina da Faculdade de Medicina de Jundiaí­.

José Eduardo Martinell, Faculdade de Medicina de Jundiaí­

Graduação em Medicina (FMJ), Especialista em Geriatria (SBGG), Mestrado e Doutorado em Gerontologia (UNICAMP). Atualmente, é médico responsável pelo Instituto de Geriatria e Gerontologia de Jundiaí­, Ambulatório de Geriatria da FMJ. Professor responsável pela Pós-graduação em Geriatria e Gerontologia da FMJ e pela disciplina de Geriatria e Gerontologia da FMJ, departamento de clí­nica médica.

Descargas

194 vistas

Publicado

2018-11-22

Cómo citar

Cecato, J., Aramaki, F., Castelani, A., Soler, T., & Martinell, J. E. (2018). Análise da prece em mulheres cuidadoras de idosos com doença de Alzheimer. Revista Sul-Americana De Psicologia, 3(1), 1–16. Recuperado a partir de http://ediciones.ucsh.cl/ojs/index.php/RSAP/article/view/1750