Atitudes frente ao uso inconsistente de preservativo: proposição de uma escala

Autores/as

DOI:

https://doi.org/10.29344/2318650X.2.2986

Palabras clave:

conducta sexual, preservativos, salud de los hombres, masculinidad, psicometría

Resumen

Homens são um grupo vulnerável a comportamentos sexuais de risco. Este artigo teve por objetivo propor uma escala de atitudes frente ao uso inconsistente de preservativo para homens. Foi realizado um levantamento presencial com 169 estudantes universitários que se identificam como homens. Os instrumentos desenvolvidos neste trabalho foram: a) Escala de Atitudes sobre o Uso de Preservativos (ATUP) e o b) Indicador de Comportamentos Sexuais de Risco para homens. Ambos se basearam no modelo de crenças em saúde e foram aplicados com a amostra. O teste de alfa de Cronbach para a ATUP com resultado de 0,896 evidenciou boa confiabilidade interna dos itens. Os participantes que tiveram a primeira relação sexual mais precocemente apresentaram mais atitudes inconsistentes com relação ao uso de preservativo. Foram evidenciadas boas propriedades psicométricas para a ATUP e discute-se os comportamentos sexuais dos jovens pesquisados.

Citas

Brasil. Ministério da Saúde. (2016). Pesquisa de Conhecimentos, Atitudes e Práticas na População Brasileira. Secretaria de Vigilí¢ncia em Saúde. Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais. Brasí­lia.

Brasil. Ministério da Saúde. (2017). Saúde e sexualidade de adolescentes. Organização Pan-Americana de Saúde. Brasí­lia.

Brasil. Ministério da Saúde. (2018). Boletim Epidemiológico – HIV AIDS. Secretária de Vigilí¢ncia da Saúde. Brasí­lia.

Brasil. Ministério da Saúde. (2019). Boletim Epidemiológico – Sí­filis. Secretária de Vigilí¢ncia em Saúde. Brasí­lia.

Barbosa, K. F., Batista, A. P., Nacife, M. B. P. S. L., Vianna, V. N., Oliveira, W. W. de, Machado, E. L., ... Machado-Coelho, G. L. L. (2019). Fatores associados ao não uso de preservativo e prevalência de HIV, hepatites virais B e C e sí­filis: estudo transversal em comunidades rurais de Ouro Preto, Minas Gerais, entre 2014 e 2016*. Epidemiologia e Serviços de Saúde, 28(2), e2018408. doi:10.5123/S1679-49742019000200023.

Barletta, J. B. (2010). Comportamentos e Crenças em Saúde: contribuições da psicologia para a medicina comportamental. Revista de Psicologia Da IMED, 2(1), 307–317

Berquó, E., Barbosa, R. M., de Lima, L. P., Bastos, F. I. P., França, I., Barbosa, R., ... Bussab, W. de O. (2008). Uso do preservativo: Tendências entre 1998 e 2005 na população brasileira. Revista de Saúde Publica, 42(SUPPL. 1), 34–44. doi:10.1590/s0034-89102008000800006.

Brignol, S. M. S. (2013). Estudo Epidemiológico Da Infecção Por HIV Entre Homens Que Fazem Sexo Com Homens No Municí­pio De Salvador (Tese de doutorado). Universidade Federal Da Bahia, Salvador, BA, Brasil. Retrieved from: https://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/11565.

Bujarski, S. J., Capron, D. W., Gratz, K. L., & Tull, M. T. (2017). Conformity motives for alcohol use are associated with risky sexual behavior among alcohol-dependent patients in residential substance abuse treatment. Journal of Substance Use, 22(5), 469–473. doi:10.1080/14659891.2016.1245792.

Cardoso, L. R. D. (2014). Sintomas de ansiedade, depressão, ní­vel de estresse, uso de álcool e outras drogas e repertório de habilidades sociais como fatores relacionados ao comportamento sexual de risco em pessoas infectadas pelo HIV em tratamento na cidade de São Paulo. (Tese de doutorado). Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil. Retrieved from: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-719949.

Carrara, S., Ramos, S., & Caetano, M. (2003). POLíTICA, DIREITOS, VIOLíŠNCIA E HOMOSSEXUALIDADE (Pallas). Rio de janeiro, RJ, Brasil. Retrieved from: https://www.mpba.mp.br/sites/default/files/biblioteca/direitos-humanos/direitos-da-populacao-lgbt/cidadania_lgbt/politica_direitos_violencia_e_homossexualidade_-_pesquisa_clam-cesec.pdf.

Castro, F. de L., Araújo, R. C., & Pitangui, C. R. (2017). Comportamento e práticas sexuais de adolescentes escolares da cidade do Recife, Brasil. J Hum Growth Dev, 27(2), 219–227.

Cerqueira-Santos, E. (2008). Comportamento Sexual e Religiosidade: Um Estudo com Jovens Brasileiros (Tese de doutorado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil. Retrieved from: https://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/13113.

Chawla, N., & Sarkar, S. (2019). Defining "High-risk Sexual Behavior" in the Context of Substance Use. Journal of Psychosexual Health, 1(1), 26–31. doi:10.1177/2631831818822015.

Cruzeiro, A. L. S., Souza, L. D. de M., da Silva, R. A., Pinheiro, R. T., da Rocha, C. L. A., & Horta, B. L. (2010). Comportamento sexual de risco: Fatores associados ao número de parceiros sexuais e ao uso de preservativo em adolescentes. Ciencia e Saude Coletiva, 15(1), 1149–1158. doi:10.1590/s1413-81232010000700023.

Dallo, L., & Martins, R. A. (2018). Associação entre as condutas de risco do uso de álcool e sexo desprotegido em adolescentes numa cidade do Sul do Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, 23(1), 303–314. doi:10.1590/1413-81232018231.14282015.

Damacena, G. N., Szwarcwald, C. L., Motta, L. R. da, Kato, S. K., Adami, A. de G., Paganella, M. P., ... Sperhacke, R. D. (2019). Retrato do comportamento de risco dos conscritos do Exército brasileiro í infecção pelo HIV por macrorregiões brasileiras, 2016. Revista Brasileira de Epidemiologia, 22(1), 1–13. doi:10.1590/1980-549720190009.

Dela Coleta, M. F. (1999). O modelo de crenças em saúde (HBM): uma análise de sua contribuição í psicologia da saúde. Temas Em Psicologia, 7(2), 175–182.

Dela Coleta, M. F. (2003). Escalas para Medida das Crenças em Saúde: Construção e Validação. Avaliação Psicológica, 2(2), 111–122.

Dí­az, R. M. (1999). Trips to fantasy Island: Contexts of risky sex for San Francisco gay men. Sexualities, 2(1), 89–112. doi:10.1177/136346099002001005.

Dourado, I., Maccarthy, S., Reddy, M., Calazans, G., & Gruskin, S. (2015). Revisitando o uso do preservativo no Brasil. Revista Brasileira de Epidemiologia, 18(1), 63–88. doi:10.1590/1809-4503201500050006.

Dudley, M. G., Rostosky, S. S., Korfhage, B. A., & Zimmerman, R. S. (2004). Correlates of high-risk sexual behavior among young men who have sex with men. AIDS Education and Prevention, 16(4), 328–340. doi:10.1521/aeap.16.4.328.40397.

Ew, R. de A. S., Martí­nez, J. M., Carvalho, F. T. De, & Rocha, K. B. (2019). Práticas sexuais de homens que fazem sexo com homens: adaptação de questionário. Psicol. Pesqui., 13(1), 64–75. doi:10.24879/2019001300123814.

Felsher, M., Szep, Z., Krakower, D., Martinez-Donate, A., Tran, N., & Roth, A. M. (2018). . "I Don't Need PrEP Right Now": A Qualitative Exploration of the Barriers to PrEP Care Engagement Through the Application of the Health Belief Model. AIDS Education and Prevention, 30(5), 369-381. doi:10.1521/aeap.2018.30.5.369.

Francisco, M. T. R., Fonte, V. R. F. da, Pinheiro, C. D. P., Silva, M. E. dos S., Spindola, T., & Lima, D. V. M. de. (2016). O uso do preservativo entre os participantes do Carnaval - perspectiva de gênero. Escola Anna Nery - Revista de Enfermagem, 20(1), 106–113. doi:10.5935/1414-8145.20160015.

Freitas, J. L. G., Pereira, P. P. da S., Moreira, K. F. A., & Silva, A. D. (2019). Prevalência do nãouso de preservativo entre universitários e pós-graduandos de uma universidade pública do Norte do Brasil. Revista Eletrí´nica Acervo Saúde, 1(25), 1–10.

Gravata, A., Castro, R., & Borges-Costa, J. (2016). Estudo dos Fatores Sociodemográficos Associados í Aquisição de Infeções Sexualmente Transmissí­veis em Estudantes Estrangeiros em Intercí¢mbio Universitário em Portugal. Acta Médica Portuguesa, 29(6), 360. doi:10.20344/amp.6992.

Greco, M., Silva, A. P., Merchán-Hamann, E., Jeronymo, M. L., Andrade, J. C., & Greco, D. B. (2007). Differences in HIV-risk behavior of bisexual men in their relationships with men and women. Revista de Saúde Publica, 41(2), 109–117. doi:10.1590/S0034-89102007000900017.

Guerriero, I., Ayres, J. R. C., & Hearst, N. (2002). Masculinidade e vulnerabilidade ao HIV de homens heterossexuais, São Paulo, SP. Revista de Saúde Pública, 36(4), 50–60. doi:10.1590/s0034-89102002000500008.

Houle, B., Mojola, S. A., Angotti, N., Schatz, E., Gómez-Olivé, F. X., Clark, S. J., ... Menken, J. (2018). Sexual behavior and HIV risk across the life course in rural South Africa: Trends and comparisons. AIDS Care - Psychological and Socio-Medical Aspects of AIDS/HIV, 30(11), 1435–1443. doi:10.1080/09540121.2018.1468008.

Kelly, J. A., Amirkhanian, Y. A., McAuliffe, T. L., Granskaya, J. V., Borodkina, O. I., Dyatlov, R. V., ... Kozlov, A. P. (2002). HIV risk characteristics and prevention needs in a community sample of bisexual men in St. Petersburg, Russia. AIDS Care - Psychological and Socio-Medical Aspects of AIDS/HIV, 14(1), 63–76. doi:10.1080/09540120220097946.

Kerr, L., Kendall, C., Guimarães, M. D. C., Mota, R. S., Veras, M. A., Dourado, I., ... Johnston, L. G. (2018). HIV prevalence among men who have sex with men in Brazil: Results of the 2nd national survey using respondent-driven sampling. Medicine (United States), 97(1S), S9–S15. doi:10.1097/MD.0000000000010573.

Lowry, R., Dunville, R., Robin, L., & Kann, L. (2017). Early Sexual Debut and Associated Risk Behaviors Among Sexual Minority Youth. American Journal of Preventive Medicine, 52(3), 379–384. doi:10.1016/j.amepre.2016.10.008.

Luppi, C. G., Gomes, S. E. C., Silva, R. J. C. da, Ueno, A. M., Santos, A. M. K. Dos, Tayra, í‚., & Takahashi, R. F. (2018). Fatores associados í coinfecção por HIV em casos de sí­filis adquirida notificados em um Centro de Referência de Doenças Sexualmente Transmissí­veis e Aids no municí­pio de São Paulo, 2014. Epidemiologia e Servicos de Saude. Revista Do Sistema Unico de Saude Do Brasil, 27(1), e20171678. doi:10.5123/s1679-49742018000100008.

Madhivanan, P., Hernandez, A., Gogate, A., Stein, E., Gregorich, S., Setia, M., ... Lindan, C. P. (2005). Alcohol use by men is a risk factor for the acquisition of sexually transmitted infections and human immunodeficiency virus from female sex workers in Mumbai, India. Sexually Transmitted Diseases, 32(11), 685–690. doi:10.1097/01.olq.0000175405.36124.3b.

McAninch, J. W., & Lue, T. F. L. (2014). Urologia Geral de Smith e Tanagho (18° ed.). São Paulo: AMGH Editora.

Miranda, P. S. F., Aquino, J. M. G., Monteiro, R. M. P. de C., Dixe, M. D. A. C. R., Luz, A. M. B. da, & Moleiro, P. (2018). Comportamentos sexuais: estudo em jovens. Einstein, 16(3), 1–7. doi:10.1590/S1679-45082018AO4265.

Moreira, L. R., Dumith, S. C., & Paludo, S. dos S. (2018). Uso de preservativos na última relação sexual entre universitários: quantos usam e quem são? Ciência & Saúde Coletiva, 23(4), 1255–1266. doi:10.1590/1413-81232018234.16492016.

Muniz, B. A. A., Fonte, D. C. B. Da, & Santos, S. C. dos. (2019). Percepção do portador de HIV/aids sobre o cirurgião-dentista. Revista Bioética, 27(2), 289–296. doi:10.1590/1983-80422019272312.

Nardi, A. C., Nardozza, A., Bezerra, C. A., Fonseca, C. E. C., Truzzi, J. C., Rios, L. A. S., & Sadi, M. V. (2013). Urologia Brasil. São Paulo: Planmark.

Nodin, N., Carballo-Diéguez, A., & Leal, I. P. (2015). Comportamentos sexuais de risco e preventivos masculinos: resultados de uma amostra recolhida através da internet em Portugal. Saúde e Sociedade, 24(2), 607–619. doi:10.1590/S0104-12902015000200017.

Pereira, T. G., Araújo, L. F. de, Negreiros, F., & Neto, R. N. de S. B. (2016). Psicologia na visão de psicólogos e psiquiatras brasileiros das primeiras décadas do século XX. Psico, 47(4), 249–258. doi:10.1590/s0103-863x1994000100006.

Pinto, A. L. C., Wachsmuth, D. F., Machado, I. C. P., Teles, I. F., & Tavares, R. G. (2019). Infecções Sexualmente Transmissí­veis No Ensino Superior: Uma Avaliação Da Exposição Aos Fatores De Risco (Trabalho de Conclusão de Curso). Centro Universitário de Anápolis – UniEVANGÉLICA, Anápolis, GO, Brasil. Retraived from: http://repositorio.aee.edu.br/bitstream/aee/8270/1/2%20TC%2020192.pdf

Pinto, D. D. S., Filho, C. L. V., Wainberg, M. L., Mattos, P. E. L. De, & Meyer-Bahlburg, H. F. L. (2007). Escala de Avaliação de Comportamento Sexual de Risco para Adultos: Tradução e adaptação transcultural para o português brasileiro. Revista de Psiquiatria Do Rio Grande Do Sul, 29(2), 205–211. doi:10.1590/s0101-81082007000200012.

Plutarco, L. W., Meneses, G. de O., Arruda, C. M., Holanda, L. C., & Santos, W. S. dos. (2019). The Influence Of Partner's Trust In Deciding To Use Condoms. Psicologia, Saúde & Doença, 20(1), 220–233. doi:10.15309/19psd200118.

Ramiro, L., Reis, M., & Matos, M. G. de. (2019). Comportamentos sexuais de risco nos adolescentes: resultados do estudo HBSC 2018. Revista Psicologia Da Criança e Do Adolescente, 10(1), 149–158.

Reis, R. K., Melo, E. S., & Gir, E. (2016). Factors associated with inconsistent condom use among people living with HIV/Aids. Revista Brasileira de Enfermagem, 69(1), 40–46. doi:10.1590/0034-7167.2016690106i.

Ribeiro, M. I. B., & Fernandes, A. J. G. (2009). Comportamentos sexuais de risco em estudantes do ensino superior público da cidade de Bragança. Psicologia, Saúde & Doenças, 10(1), 99–113.

Rizwan, S., Kant, S., Goswami, K., Rai, S., & Misra, P. (2014). Influence of alcohol on condom use pattern during non-spousal sexual encounter in male migrant workers in north India. Journal of Postgraduate Medicine, 60(3), 276–281. doi:10.4103/0022-3859.138752.

Rocha, G. M. (2014). Comportamento Sexual De Risco Entre Homens Que Fazem Sexo Com Outros Homens No Brasil (Tese de doutorado). Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil. Retraived from: repositorio.ufmg.br/handle/1843/BUOS-9JNGUU

Rosenstock, I. M. (1974). Historical Origins of the Health Belief Model. Health Education Monographs, 2(4), 328–335. doi:10.1177/109019817400200403

Schrimshaw, E. W., Rosario, M., Meyer-Bahlburg, H. F. L., & Scharf-Matlick, A. A. (2006). Test-retest reliability of self-reported sexual behavior, sexual orientation, and psychosexual milestones among gay, lesbian, and bisexual youths. Archives of Sexual Behavior, 35(2), 225–234. doi:10.1007/s10508-005-9006-2

Turri, G. S. de S., & Faro, A. (2018). Crenças em saúde acerca do exame do toque retal. Arquivos Brasileiros de Psicologia, 70(2), 49-64.

UNAIDS. (2019). Estatí­sticas - UNAIDS Brasil. Retrieved May 8, 2020, from https://unaids.org.br/estatisticas/

Vieira, E. M., Villela, W. V., Réa, M. F., Fernandes, M. E. L., Franco, E. de, & Ribeiro, G. (2000). Alguns aspectos do comportamento sexual e prática de sexo seguro em homens do Municí­pio de São Paulo. Cad Saud Publica, 16(4), 997–1009. doi:10.1590/S0102-311X2000000400018

World Health Organization. (2019, June 14). Sexually transmitted infections. Retrieved May 7, 2020, from https://www.who.int/en/news-room/fact-sheets/detail/sexually-transmitted-infections-(stis)

Xavier, A. C. M. (2005). Comportamento Sexual De Risco Na Adolescência: Aspectos Familiares Associados (Dissertação de mestrado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul- Instituto de Psicologia, Porto Alegre, RS, Brasil. Retrieved from: https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/6909/000537170.pdf

Zamboni, B. D., Crawford, I., & Bryant, F. B. (2017). Testing the Health Belief Model among African-American Gay/Bisexual Men with Self-Efficacy and Minority-Specific Contextual Variables. Journal of Black Sexuality and Relationships, 4(2), 73-92. doi:10.1353/bsr.2017.0028.

262 vistas

Publicado

2021-12-29

Cómo citar

Ramos, M. de M., Passos, G. F., Lessa, A. L. ., & Cerqueira-Santos, E. (2021). Atitudes frente ao uso inconsistente de preservativo: proposição de uma escala. Revista Sul-Americana De Psicologia, 9(2), 9–35. https://doi.org/10.29344/2318650X.2.2986